Conheça a FAEMG

A FAEMG (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais) defende os interesses dos produtores rurais do estado.

Crédito Rural

Veja informações sobre os financiamentos destinados aos produtores rurais, cooperativas ou associações para fomentar a produção e comercialização de produtos agropecuários.

Meio Ambiente

Acesse informações técnicas sobre a gestão ambiental na atividade agropecuária em Minas Gerais.

Informações Jurídicas

Acesse os documentos disponibilizados pela Assessoria Jurídica para auxiliar os produtores rurais.

Contribuição Sindical
Leiloeiros Rurais

Veja todas as informações sobre os leiloeiros rurais do estado de Minas Gerais.

Compartilhe

Agrotóxicos

O que são Agrotóxicos?

São produtos químicos ou biológicos usados no controle das pragas, doenças e plantas daninhas na agricultura. É veneno e deve ser manuseado com muito cuidado. E por ser tóxico ao homem, aos animais e ao meio ambiente, cuidados especiais são exigidos para o seu armazenamento, transporte e uso.

Recomendamos proporcionar treinamento aos funcionários que irão manipular os produtos.

 

Receita Agronômica

A aquisição de qualquer agrotóxico só pode ser feita mediante a apresentação da receita agronômica ao comerciante. A receita agronômica é emitida por profissional da área agronômica e seu principal objetivo é a utilização correta de agrotóxico. A receita agronômica contém orientações relacionadas à quantidade, época de aplicação, cultura indicada, período de carência, proteção ao trabalhador e ao meio ambiente e destinação final das embalagens vazias de agrotóxicos.

 

Transporte de Agrotóxicos

Ao transportar agrotóxicos para sua propriedade, o agricultor deve seguir algumas medidas de segurança a seguir:

- é proibido o transporte de agrotóxicos dentro das cabines de veículos automotores ou dentro de carrocerias quando esta transportar alimentos, rações e etc.;

- para o transporte de pequenas quantidades de agrotóxicos, recomenda-se o transporte em caminhonetes, onde os produtos devem estar cobertos por lona impermeável e presos à carroceria do veículo;

- o transporte de agrotóxicos acima dos limites de isenção exige que o motorista seja credenciado para transporte de produtos perigosos;

- Os produtos devem estar dispostos de maneira que não ultrapassem o limite máximo da altura da carroceria;

- Uma caixa especial pode ser usada para separar pequenas quantidades de produtos fitossanitários, quando transportados junto com outro tipo de carga;

- para o transporte de qualquer quantidade de agrotóxico, deve-se levar sempre no veículo a ficha de emergência e envelope para transporte que contém as instruções para casos de acidentes;

 

Armazenamento de Agrotóxicos

Para se armazenar agrotóxicos em propriedades rurais mesmo que em pequenas quantidades, algumas regras devem ser seguidas para que o armazenamento seja feito de forma adequada.

O local para o armazenamento de agrotóxicos deve ser construído em alvenaria, ter boa ventilação e iluminação natural, não permitindo o acesso de animais e pessoas não autorizadas. O piso deve ser cimentado e o telhado resistente e sem goteiras, as instalações elétricas devem estar em bom estado. Deve ter afixadas placas com símbolos de perigo.

Se os produtos forem guardados num galpão de máquinas, a área deve ser isolada com parede e ter saída independente e deve ser mantida fechada a chave.

As embalagens devem ser colocadas sobre estrados, evitando contato com o piso, as pilhas devem ser estáveis e afastadas das paredes e do teto. Os agrotóxicos não podem ser armazenados junto com alimentos, rações, medicamentos ou sementes.

 

Equipamento de Proteção Individual

Os EPI’s – equipamentos de proteção individual – são ferramentas de trabalho que visam proteger a saúde do trabalhador que utiliza agrotóxico, reduzindo os riscos de intoxicação decorrente da exposição.

O uso do EPI é obrigatório durante o manuseio, preparação e aplicação do agrotóxico, porque protege o aplicador contra o risco de intoxicação. Exemplos: máscara, óculos, avental e luvas impermeáveis, botas de borracha, jaleco e calças (tratados com hidrorrepelentes)

É obrigação do empregador: fornecer os EPI’s adequados ao trabalho, devidamente higienizados, instruir e treinar quanto ao uso, fiscalizar e exigir o uso e repor os EPI’s danificados.

É fundamental utilizar os EPI’s indicados no receituário agronômico.

 

Classe Toxicológica

Orientação de perigo para quem manuseia ou aplica agrotóxico:

• Classe I – extremamente tóxico – cor vermelha

• Classe II – altamente tóxico – cor amarela

• Classe III – medianamente tóxico – cor azul

• Classe IV – pouco tóxico – cor verde

O manuseio de agrotóxico deve ser realizado por pessoas adultas e bem informadas sobre os riscos. Estas pessoas devem ter entre 18 e 60 anos (no caso de mulheres, não podem estar grávidas ou amamentando) e devem ter recebido treinamento de no mínimo 20 horas.

 

Intoxicação

Toda embalagem de agrotóxico possui obrigatoriamente informações sobre primeiros socorros no rótulo e na bula do produto, além de telefones de emergência 24 horas para orientar o usuário.

Procedimentos para caso de intoxicação:

1- Preste atendimento à pessoa de acordo com as instruções de primeiros socorros descritas no rótulo e/ou bula do produto;

2- Dê banho com água corrente e vista roupas limpas na vítima, levando-a imediatamente para o serviço de saúde mais próximo. Não se esqueça de mostrar a bula ou rótulo do produto ao médico ou enfermeiro;

3- Assim que chegar ao serviço de saúde, ligue para o telefone de emergência do fabricante, informando o nome e idade do paciente, o nome do médico e o telefone do serviço de saúde, pois desta forma, o fabricante poderá passar mais informações sobre a toxicologia do produto para o profissional que estiver fazendo o atendimento da vítima;

4- Toda pessoa com suspeita de intoxicação deve receber atendimento médico imediato. Nunca espere os sintomas se intensificarem.

Portanto, leia o rótulo e siga as instruções da bula, pois ali estão colocados os conhecimentos do fabricante a respeito do produto, informando sobre o manuseio, precauções, primeiros socorros, destinação das embalagens, EPI etc.

 

Destino final das embalagens vazias

Toda embalagem vazia de agrotóxico, reciclável ou não, deve ser preparada e devolvida pelo usuário na unidade de recebimento indicado pela revenda, onde o produto foi comprado, no prazo de até 1 (um) ano após a aquisição. O comprovante da devolução deve ser guardado.

Preparo das embalagens vazias

Embalagem lavável: a que guarda agrotóxico que se mistura com a água - o usuário deve fazer a tríplice lavagem e furar o fundo da embalagem.

Embalagem contaminada: a que guarda agrotóxico que não se mistura com água – saco plástico, papel, metal, de formulações oleosas, tratamento de sementes - o usuário deve colocar dentro de um saco plástico próprio, fornecido pela revenda.

Tríplice lavagem

1- Esvazie completamente o conteúdo da embalagem no tanque do pulverizador;

2- Adicione água limpa à embalagem até ¼ do seu volume;

3- Tampe bem a embalagem e agite-a por 30 segundos;

4- Despeje a água de lavagem no tanque do pulverizador;

5- Faça esta operação 3 vezes;

6- Inutilize a embalagem plástica ou metálica, perfurando no fundo.

 

Legislação

Lei Federal n° 7.802 / 1989

Decreto n° 98.816 / 1990

Lei Federal n° 9.974 / 2000

Decreto n° 4.074 / 2002

Resolução CONAMA n° 334 / 2003

Resolução ANTT n° 420 / 2004

Lei Estadual 10.545 / 1991

Decreto estadual 41.203 / 2000