Conheça a FAEMG

A FAEMG (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais) defende os interesses dos produtores rurais do estado.

Crédito Rural

Veja informações sobre os financiamentos destinados aos produtores rurais, cooperativas ou associações para fomentar a produção e comercialização de produtos agropecuários.

Informações Jurídicas

Acesse os documentos disponibilizados pela Assessoria Jurídica para auxiliar os produtores rurais.

Contribuição Sindical
Leiloeiros Rurais

Veja todas as informações sobre os leiloeiros rurais do estado de Minas Gerais.

Compartilhe


Agro+Verde planta 30 mil mudas no Triângulo Mineiro

AGRO + VERDE
ESCRITO POR ASCOM, DE BELO HORIZONTE
29/01/2024 . SISTEMA FAEMG, SINDICATOS, SENAR, FAEMG

Parceria do Sistema Faemg Senar com a Cargill auxilia produtores rurais mineiros na recuperação de pastagens e passivos ambientais de suas propriedades

Programa apoia produtores rurais na recuperação de pastagens e passivos ambientais de suas propriedades, contando com distribuição de insumos e assistência técnica

 

Até o final de janeiro de 2024 mais de 30 mil mudas nativas serão plantadas em propriedades do Triângulo Mineiro atendidas pelo programa Agro+Verde. A iniciativa é realizada pelo Sistema Faemg Senar, por meio do Instituto Antônio Ernesto de Salvo (Inaes), em parceria com a Cargill, para contribuir com uma agricultura cada vez mais sustentável em Minas e no Brasil.

O programa apoia produtores rurais na recuperação de pastagens e passivos ambientais de suas propriedades, contando com distribuição de insumos e assistência técnica. Inicialmente, cerca de 200 produtores rurais do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba serão beneficiados. Somente na primeira etapa, o programa atendeu 30 pecuaristas de corte e de leite. Foram entregues 1.324 toneladas de calcário e 150 toneladas de adubo para melhorias nas pastagens degradadas e recuperação de áreas de preservação permanente e reserva legal.

Além disso, foram distribuídos 335 mil metros de arame liso, 14.877 peças de madeira, entre estacas e mourões, e 2.500 catracas para a construção de quase 65 quilômetros de cercas. De acordo com o vice-presidente de Finanças do Sistema Faemg Senar e presidente do Inaes, Renato Laguardia, as ações do Agro + Verde incluem o diagnóstico da propriedade rural e das áreas de proteção legal que serão restauradas, análise de solo para levantar quais serão os insumos necessários e o fornecimento de mudas. 

“As ações incluem também a capacitação dos produtores para manutenção e monitoramento das áreas restauradas. Os produtores são atendidos por técnicos de campo do Sistema Faemg Senar em visitas mensais nas propriedades”, explicou. O Agro + Verde é fruto de uma parceria com a multinacional Cargill e está alinhado com a meta da empresa de restaurar 100 mil hectares de vegetação nativa nos próximos anos.

O gerente de Projetos de Sustentabilidade da Cargill, Raphael Hamawaki, destacou que o Agro + Verde é uma das ações estratégicas do programa de restauração. “A Cargill e o Sistema Faemg Senar, por meio do Inaes e dos sindicatos, estão juntos no monitoramento dessas áreas que estão sendo recuperadas ou restauradas. Os técnicos que atuam pelo Sistema enviam os dados para alimentar o gerenciamento do nosso programa. Ao final, teremos um documento com todas as informações e casos de sucesso que pode ser compartilhado”, disse Hamawaki.

O gerente salientou a atual fase do projeto para implementação das áreas de recomposição de Áreas de Proteção Permanente (APP) e Reserva Legal (RL) com o plantio das 30 mil mudas. “Foi muito surpreendente o nível de interesse dos produtores para contribuir e participar desse processo. Foi muito gratificante ter ido ao campo e ver o resultado dessa primeira ação de plantio dessas áreas de recomposição. Mesmo com os desafios climáticos da estiagem que têm ocorrido no Triângulo Mineiro, o resultado no campo é muito animador”, complementou Raphael Hamawaki.

Benefício para os produtores

O gerente de Planejamento e Controle do Sistema Faemg Senar, Harrison Belico, destacou que os produtores atendidos na primeira fase já concluíram a recuperação das áreas de pastagens e agora estão executando as atividades relacionadas às áreas de vegetação nativa. “A participação ativa e comprometida dos produtores com o projeto, especialmente na execução das contrapartidas, tem sido essencial para assegurar o êxito do trabalho. “Fizemos construção das cercas e já iniciaremos o plantio das mudas, proporcionando benefícios diretos aos produtores que completarem esta etapa da construção. Concomitantemente ao plantio de mudas, mais de uma tonelada de sementes de espécies nativas será adquirida para enriquecer as áreas”, disse.

Rodrigo Ribeiro Resende é um dos pecuaristas beneficiados. Além da assistência técnica, ele recebeu material para aproximadamente 4 mil metros de cerca no entorno da área de preservação permanente da propriedade. Foram entregues 116 mourões, 843 estacas, 250 catracas e 23 rolos de arame de 1.000 metros. Antes de iniciar a construção, ele buscou mais conhecimento. Rodrigo foi aluno do curso de Cerqueiro – Arame Liso, ofertado pelo Sistema Faemg Senar no município de Uberaba.

“Fiz o curso para entender o processo de construção da cerca no padrão correto, o que me auxiliou na contratação de mão de obra. O Agro + Verde é muito bacana, principalmente em relação à preservação. Muitas vezes, o produtor acaba tendo outras prioridades e deixa este aspecto por último. O projeto é uma ajuda muito boa. Estamos contratando apenas a mão de obra e a entrega do material aliviou bastante no custo da cerca”, afirmou o pecuarista, que também recebeu adubo e calcário para a reforma de quase 11 hectares de pastagens na propriedade.

Outro produtor beneficiado é o pecuarista de leite André Atílio Moura. Ele recebeu 5,6 toneladas de calcário e 1,2 tonelada de adubo formulado para a recuperação de 3,76 hectares de pastagem na propriedade, além de 6 mil metros de arame, 26 mourões, 263 estacas e 45 catracas para o cercamento de 6,35 hectares de área de vegetação nativa. “Sem essa ajuda, eu não daria conta de fazer, teria que ser aos poucos. Esta parceria foi ótima”, disse.

Para o produtor Ricardo Junqueira, de Prata, a atual fase do projeto está atendendo às expectativas de todos os produtores. Ele destacou o engajamento não só dele, mas de todos os produtores. “As expectativas são as melhores possíveis de que essa parceria com a Cargil pode nos ajudar a recuperar essas áreas de reserva, de nascentes. Desde então agradeço à Cargil, ao Senar por estar nos ajudando”, reforçou o produtor que projeta a recuperação de toda a área em um período de 5 a 10 anos.

Próxima etapa

Para a segunda fase do projeto, outros 120 produtores já estão passando por análise de documentação. O projeto abrange 17 municípios do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba: Uberaba, Veríssimo, Campo Florido, Uberlândia, Campina Verde, Prata, Ituiutaba, Monte Alegre de Minas, Gurinhatã, Santa Vitória, Comendador Gomes, União de Minas, Nova Ponte, Conquista, Presidente Olegário, Patos de Minas e Lagoa Grande.

 

 

}