Conheça a FAEMG

A FAEMG (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais) defende os interesses dos produtores rurais do estado.

Crédito Rural

Veja informações sobre os financiamentos destinados aos produtores rurais, cooperativas ou associações para fomentar a produção e comercialização de produtos agropecuários.

Informações Jurídicas

Acesse os documentos disponibilizados pela Assessoria Jurídica para auxiliar os produtores rurais.

Contribuição Sindical
Leiloeiros Rurais

Veja todas as informações sobre os leiloeiros rurais do estado de Minas Gerais.

Compartilhe


Em apenas 12 meses, ATeG Balde Cheio anima produtor de Itutinga

EVOLUÇÃO
ESCRITO POR KAROLINE SABINO, DE LAVRAS
18/11/2021 . SISTEMA FAEMG, SENAR

O produtor Evandro Israel Rezende comemora os excelentes resultados alcançados na fazenda Capão dos Óleos, em Itutinga, com as orientações do Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) Balde Cheio, oferecido pelo Sistema FAEMG/SENAR/INAES. Em apenas 12 meses, o pecuarista está produzindo 74 litros de leite por dia a mais, comparado ao início do Programa, com a mesma quantidade de vacas em lactação.

Quando Evandro perdeu seu pai, Eugênio Dehon de Resende, em 2012, ele voltou para a propriedade e deu continuidade na atividade rural da família junto com a mãe, Eliana Cristina Pereira Resende, e o irmão, Eduardo José Pereira Resende.

No início do Programa, em 2020, ele produzia 746 litros por dia com 36 vacas em lactação. Atualmente, ele produz 820, com a mesma quantidade de vacas. As vacas saíram de uma produção média de 20 para 23 litros por dia.

O técnico Gláucio (à direita) e o produtor Evandro

Segredo do sucesso

O técnico de campo Gláucio Marques de Oliveira explicou que um ajuste feito na dieta, somado à melhoria do manejo reprodutivo, proporcionou este ganho. “Trabalhamos com um DEL (Dias em Lactação) médio de 60 dias para início dos manejos reprodutivos. No início, tínhamos alguns animais vazios com o DEL elevado. Realizamos protocolos de IATF (Inseminação Artificial em Tempo Fixo) nestes animais. Hoje, trabalhamos com IATF em menor escala, até reduzir os custos, e o cio natural, através de manejos reprodutivos com GnRH e prostaglandina nos animais a partir de 60 dias de DEL. Tratamos todos os animais pós-parto e conseguimos também emprenhar todas as novilhas que já estavam atrasadas. Focamos também no grupo de novilhas a partir de 350kg e 1 a 1,5 ano de idade”, disse.

Além disso, através de planejamento, realizado com as ferramentas do ATeG Balde Cheio, a família já adquiriu um trator e um vagão forrageiro.

Disposição para melhorar mais

“Ainda temos um longo trabalho pela frente, mas é importante ressaltar que, por meio do Programa, já estamos conseguindo bons resultados. Sinto um enorme orgulho em estar presente no dia a dia das famílias atendidas pelo ATeG Balde Cheio. Ver a disposição do produtor em realizar as orientações, debater números, ver o crescimento do rebanho, confirmar novas prenhezes e o leite ‘aumentando no tanque’, é motivador”, relatou o técnico.

Para o produtor, a assistência técnica e gerencial do ATeG Balde Cheio contribui para que a atividade leiteira seja um excelente negócio. “Para conduzir qualquer negócio ou empresa, temos que levantar dados e números. Com isso, passamos a tomar decisões para termos mais eficiência. Com as orientações do Programa, conseguimos resolver gargalos em relação a questões gerenciais, manejo e reprodução. Agradeço ao técnico Gláucio, por fazer parte desta trajetória, e ao Sistema FAEMG/SENAR/INAES, por contribuir com a melhoria da qualidade de vida. Viva o leite!”, comemorou o produtor.

}