Conheça a FAEMG

A FAEMG (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais) defende os interesses dos produtores rurais do estado.

Crédito Rural

Veja informações sobre os financiamentos destinados aos produtores rurais, cooperativas ou associações para fomentar a produção e comercialização de produtos agropecuários.

Informações Jurídicas

Acesse os documentos disponibilizados pela Assessoria Jurídica para auxiliar os produtores rurais.

Contribuição Sindical
Leiloeiros Rurais

Veja todas as informações sobre os leiloeiros rurais do estado de Minas Gerais.

Compartilhe


Seminário técnico reúne cerca de 120 profissionais que atuam na Cadeia de Queijo Artesanal

FESTIVAL DO QUEIJO ARTESANAL DE MINAS
ESCRITO POR NICOLAU COIMBRA, DA ASCOM
09/06/2023 . SISTEMA FAEMG, SINDICATOS, SENAR, INAES, FAEMG

Falta de assistência técnica é a causa da baixa renda em muitas propriedades brasileiras

Técnicos de diversas instituições se reuniram nesta sexta, no Expominas, em Belo Horizonte, para alinhar as informações relacionadas à produção do Queijo Artesanal de Minas (QAM). Profissionais ligados à produção da iguaria da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa-MG), do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais (Emater), do Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA), do Sebrae e do Sistema Faemg Senar participaram do encontro realizado durante o 5º Festival do Queijo Artesanal de Minas.

O diretor de Agroindústria e Cooperativismo da Seapa, Ranier Figueiredo, durante a palestra

O gerente executivo do Sistema Faemg Senar, Bruno Rocha de Melo, explicou que o foco do evento foi planejado para alinhar informações técnico-legislativas. Segundo ele, “nosso objetivo é detalhar e discutir junto aos técnicos as portarias, os decretos e as legislações publicadas principalmente a partir de 2019. Esse evento tem o objetivo de oferecer um entendimento mais claro de alguns pontos dessas legislações, porque estão impedindo que o produtor tenha seu registro deferido e o acesso ao Selo Arte ou do Queijo Artesanal”, detalhou.

O analista do Sebrae Minas, Ricardo Boscaro, explicou que, pelo segundo ano consecutivo, Sebrae e Sistema Faemg Senar, com o apoio da Seapa, realizaram o Seminário Técnico do Queijo Artesanal de Minas. “O evento tem o objettivo de capacitar os técnicos para atender ainda melhor o produtor rural. Esse conhecimento precisa ser compartilhado e devemos manter o formato dp Seminário", ponderou. 

Já o presidente da Comissão Técnica do Queijo Minas Artesanal do Sistema Faemg Senar, Frank Barroso, explicou que o Seminário é essencial para contribuir com o conhecimento dos técnicos que prestam assistência aos produtores rurais. “Temos a oportunidade de reunir os técnicos que prestam assistência aos produtores para alinhamento das informações legais. O Seminário é importante para que eles entendam como funcionam os serviços municipais, estaduais e federais para repassar as informações de forma mais simples, objetiva e direta”, explicou o presidente da Comissão.

Atualmente, segundo estudo apresentado pelo subsecretário de Políticas e Economia Agropecuária (Supea) da Seapa, Caio Coimbra, durante a abertura do Seminário, ­­“64% das propriedades rurais no Brasil não geram um salário bruto por falta de assistência técnica-profissional”. É necessário que os produtores procurem os órgãos que oferecem assistência. Em Minas, o Sistema Faemg Senar e a Emater são responsáveis pelo atendimento aos produtores de queijo.

Conhecimento compartilhado

A primeira palestra foi proferida pelo diretor de Agroindústria e Cooperativismo da Seapa, Ranier Figueiredo, que abordou a ‘Concessão dos Selos de Identificação Artesanal e as ações da Seapa no setor produtivo de queijos artesanais’. Foi ele também quem proferiu o segundo momento do encontro com o tema: ‘Arcabouço legal para a produção e comercialização do Queijo Minas Artesanal’.

Já no período da tarde, foram realizadas mais quatro palestras. Com o tema o ‘Efeito da temperatura sobre a produção do Queijo Minas Artesanal no Campo das Vertentes’, o supervisor de produção do Instituto de Laticínios Cândido Tostes e pesquisador da Epamig, Júnio César Jacinto de Paula, abriu os trabalhos.  Ele também foi o responsável pela segunda palestra: ‘Aproveitamento do QAM na elaboração do requeijão em barra’.

Júnio César, pesquisador da Epamig, durante palestra

Em seguida, o tema ‘Programas de Autocontrole para queijarias artesanais’ foi abordado por dois órgãos de inspeção. O coordenador do Serviço de Inspeção Municipal do Consórcio Público Intermunicipal de Desenvolvimento Sustentável do Alto Paranaíba (Cispar), Pedro Rogério Pinheiro, falou como tem sido a atuação do Consórcio no tema e o auditor fiscal federal agropecuário do Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA), Ângelo José de Oliveira, deu ênfase à evolução das legislações estabelecidas e mostrou a atuação do Ministério.

Mesa-redonda

A primeira mesa-redonda abordou questões relacionadas à legislação do QAM

Ao fim do período da manhã, técnicos da Seapa, Emater e IMA participaram de uma mesa-redonda, que teve o objetivo de abordar as legislações referentes à produção e à comercialização do Queijo Artesanal de Minas. O gerente de inspeção de produtos de origem animal do IMA, André Duch, a coordenadora estadual dos queijos artesanais da Emater, Maria Ednice Rodrigues, e o diretor de Agroindústria e Cooperativismo da Seapa, Ranier Figueiredo intermediaram as discussões. Para encerrar o Seminário, representantes do IMA, MAPA e Cispar realizaram uma mesa-redonda sobre implantação de autocontrole nas agroindústrias.

 

À tarde, para encerrar o Seminário, a mesa-redonda abordou o tema: Implantação de autocontrole na agroindústria

 

 

}