Conheça o INAES

O INAES (Instituto Antonio Ernesto de Salvo) é uma associação civil sem fins lucrativos, dedicada ao desenvolvimento, pesquisa e inovação de sistemas produtivos. Atua em parceria com instituições públicas e privadas para fomentar a evolução das cadeias do agronegócio.

Projetos Estudos e Publicações
Editais

Pesquise todos os editais emitidos pelo SISTEMA FAEMG (FAEMG, SENAR, INAES e Sindicatos).

Compartilhe


Seminário técnico reúne cerca de 120 profissionais que atuam na Cadeia de Queijo Artesanal

FESTIVAL DO QUEIJO ARTESANAL DE MINAS
ESCRITO POR NICOLAU COIMBRA, DA ASCOM
09/06/2023 . SISTEMA FAEMG, SINDICATOS, SENAR, INAES, FAEMG

Falta de assistência técnica é a causa da baixa renda em muitas propriedades brasileiras

Técnicos de diversas instituições se reuniram nesta sexta, no Expominas, em Belo Horizonte, para alinhar as informações relacionadas à produção do Queijo Artesanal de Minas (QAM). Profissionais ligados à produção da iguaria da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa-MG), do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais (Emater), do Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA), do Sebrae e do Sistema Faemg Senar participaram do encontro realizado durante o 5º Festival do Queijo Artesanal de Minas.

O diretor de Agroindústria e Cooperativismo da Seapa, Ranier Figueiredo, durante a palestra

O gerente executivo do Sistema Faemg Senar, Bruno Rocha de Melo, explicou que o foco do evento foi planejado para alinhar informações técnico-legislativas. Segundo ele, “nosso objetivo é detalhar e discutir junto aos técnicos as portarias, os decretos e as legislações publicadas principalmente a partir de 2019. Esse evento tem o objetivo de oferecer um entendimento mais claro de alguns pontos dessas legislações, porque estão impedindo que o produtor tenha seu registro deferido e o acesso ao Selo Arte ou do Queijo Artesanal”, detalhou.

O analista do Sebrae Minas, Ricardo Boscaro, explicou que, pelo segundo ano consecutivo, Sebrae e Sistema Faemg Senar, com o apoio da Seapa, realizaram o Seminário Técnico do Queijo Artesanal de Minas. “O evento tem o objettivo de capacitar os técnicos para atender ainda melhor o produtor rural. Esse conhecimento precisa ser compartilhado e devemos manter o formato dp Seminário", ponderou. 

Já o presidente da Comissão Técnica do Queijo Minas Artesanal do Sistema Faemg Senar, Frank Barroso, explicou que o Seminário é essencial para contribuir com o conhecimento dos técnicos que prestam assistência aos produtores rurais. “Temos a oportunidade de reunir os técnicos que prestam assistência aos produtores para alinhamento das informações legais. O Seminário é importante para que eles entendam como funcionam os serviços municipais, estaduais e federais para repassar as informações de forma mais simples, objetiva e direta”, explicou o presidente da Comissão.

Atualmente, segundo estudo apresentado pelo subsecretário de Políticas e Economia Agropecuária (Supea) da Seapa, Caio Coimbra, durante a abertura do Seminário, ­­“64% das propriedades rurais no Brasil não geram um salário bruto por falta de assistência técnica-profissional”. É necessário que os produtores procurem os órgãos que oferecem assistência. Em Minas, o Sistema Faemg Senar e a Emater são responsáveis pelo atendimento aos produtores de queijo.

Conhecimento compartilhado

A primeira palestra foi proferida pelo diretor de Agroindústria e Cooperativismo da Seapa, Ranier Figueiredo, que abordou a ‘Concessão dos Selos de Identificação Artesanal e as ações da Seapa no setor produtivo de queijos artesanais’. Foi ele também quem proferiu o segundo momento do encontro com o tema: ‘Arcabouço legal para a produção e comercialização do Queijo Minas Artesanal’.

Já no período da tarde, foram realizadas mais quatro palestras. Com o tema o ‘Efeito da temperatura sobre a produção do Queijo Minas Artesanal no Campo das Vertentes’, o supervisor de produção do Instituto de Laticínios Cândido Tostes e pesquisador da Epamig, Júnio César Jacinto de Paula, abriu os trabalhos.  Ele também foi o responsável pela segunda palestra: ‘Aproveitamento do QAM na elaboração do requeijão em barra’.

Júnio César, pesquisador da Epamig, durante palestra

Em seguida, o tema ‘Programas de Autocontrole para queijarias artesanais’ foi abordado por dois órgãos de inspeção. O coordenador do Serviço de Inspeção Municipal do Consórcio Público Intermunicipal de Desenvolvimento Sustentável do Alto Paranaíba (Cispar), Pedro Rogério Pinheiro, falou como tem sido a atuação do Consórcio no tema e o auditor fiscal federal agropecuário do Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA), Ângelo José de Oliveira, deu ênfase à evolução das legislações estabelecidas e mostrou a atuação do Ministério.

Mesa-redonda

A primeira mesa-redonda abordou questões relacionadas à legislação do QAM

Ao fim do período da manhã, técnicos da Seapa, Emater e IMA participaram de uma mesa-redonda, que teve o objetivo de abordar as legislações referentes à produção e à comercialização do Queijo Artesanal de Minas. O gerente de inspeção de produtos de origem animal do IMA, André Duch, a coordenadora estadual dos queijos artesanais da Emater, Maria Ednice Rodrigues, e o diretor de Agroindústria e Cooperativismo da Seapa, Ranier Figueiredo intermediaram as discussões. Para encerrar o Seminário, representantes do IMA, MAPA e Cispar realizaram uma mesa-redonda sobre implantação de autocontrole nas agroindústrias.

 

À tarde, para encerrar o Seminário, a mesa-redonda abordou o tema: Implantação de autocontrole na agroindústria

 

 

}