Dias
0 0 0
Horas
0 0
Minutos
0 0
Segundos
0 0
Compartilhe


Aprimoramento dos processos e recuperação da lavoura com o ATeG Café+Forte

ATEG CAFÉ + FORTE
ESCRITO POR LUCIANA TRINDADE, VARGINHA
14/06/2023 . SISTEMA FAEMG, SINDICATOS, SENAR, INAES, FAEMG

Oferecer a melhoria da renda para o produtor rural com foco nos processos de produção e na qualidade do produto final é o grande objetivo do Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) promovido pelo Sistema Faemg Senar. Os produtores rurais assistidos pelo programa têm a oportunidade de incrementar ferramentas de gestão para melhor administração da sua atividade produtiva.

Em várias cidades do Sul de Minas, o ATeG Café+Forte propõe novas metodologias aos cafeicultores para que o empreendimento agrícola se torne uma empresa rural com alta rentabilidade. O produtor Amilton Gonçalves de Boa Esperança é um exemplo de como a inovação, a técnica e a aplicação de boas práticas, é possível aprimorar o plantio e, sobretudo, aumentar a produtividade. Após um ano sendo assistido pelos técnicos do Sistema Faemg Senar, ele já conseguiu ver melhorias nos seis hectares de lavoura de café, que possui no Sítio São José.

“Pude trazer para a lavoura condições ideais de produtividade, pois toda sua estrutura da propriedade foi melhorada como, por exemplo, o estande que possuímos no relevo do terreno foi totalmente adequado para receber maquinários, a fim de reduzir os custos com a mão de obra. Além disso, aprimoramos as formas de conduzir os tratos durante os ciclos da lavoura e, com isso, hoje a lavoura está mais encorpada e as doenças estão controladas”, diz o produtor rural.

De acordo com o gerente do Sistema Faemg Senar em Varginha, Caio Oliveira, é por meio do acompanhamento técnico oferecido pelo programa, que o produtor rural recebe suporte e aprende a gerir seus custos e obter mais lucro ao final da safra. “É através das visitas mensais que o técnico realiza na propriedade e ao acompanhar o seu dia a dia, que são trabalhados com esse produtor rural os melhores ajustes e adequações necessárias em toda a lavoura. E com isso, a gente consegue promover uma atividade que seja mais rentável, lucrativa e produtiva”, afirma.