Compartilhe


ExpoQueijo Brasil 2024: ATeG leva metade dos prêmios

QUEIJOS PREMIADOS
ESCRITO POR KAROLINE SABINO, DE VARGINHA; FLÁVIO CHRISTO, DE JUIZ DE FORA, JULIANA FIDELIS, DE UBERABA E RICARDO GUIMARÃES, DE MONTES CLAROS
08/07/2024 . SISTEMA FAEMG, SINDICATOS, SENAR, FAEMG

Os produtores atendidos pelo Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) Agroindústria, do Sistema Faemg Senar, brilharam na 4ª edição da ExpoQueijo Brasil 2024. Dos 65 troféus conquistados por Minas Gerais, 24 foram de produtores rurais acompanhados pelo programa, de diversas regiões do estado, sendo eles, sete de ouro, nove de prata e oito de bronze. Neste ano, mais de 1.100 produtos de 14 países competiram em várias categorias.

Sucesso dos queijos de Itamonte

Na área do escritório regional do Sistema Faemg Senar em Varginha, o município de Itamonte, que sempre tem produtores se destacando na fabricação de derivados do leite, foi o grande destaque. No festival, oito produtores da cidade foram premiados, sendo um ouro, três pratas e quatro bronzes.

O produtor de Itamonte que conquistou o troféu de ouro foi Thiago Silva Pinto Barbosa, da Queijaria Kadasha, com o queijo Chevrotin, na categoria leite de cabra de coagulação lática ou ácida sem tratamento. Atendido pelo ATeG desde 2022, Thiago aumentou sua produção em mais de 100%, adicionou mais de 10 produtos ao seu portfólio e teve 10 queijos premiados em concursos de qualidade. “Antes do ATeG, eu tinha conquistado apenas uma medalha em um festival bem antigo. Agora, são mais de 10. Só tenho motivos para agradecer”, relatou Thiago.

Os produtores Renato Almeida Fonseca e Alexandre José da Fonseca, da Queijaria Dom Carmelo, conquistaram o troféu de bronze com o queijo Artesanal Mantiqueira de Minas Capa Preta, na categoria leite de vaca cru de casca tratada com menos de 30 dias de maturação. Além disso, durante o festival, eles expuseram o maior queijo artesanal da Mantiqueira de Minas do mundo, o Queijo Soberano da Mantiqueira, que foi produzido com 1.350 litros de leite e chegou a pesar 135 kg. “Estamos muito felizes, nossos queijos concorreram com produtos de países como Itália e Argentina, que são referência nesses tipos de queijos e alcançamos o terceiro lugar. Tudo isso foi possível através do apoio que recebemos do ATeG”, relatou Alexandre.

 

O maior queijo Mantiqueira de Minas do mundo

Durante o festival, o governador do estado, Romeu Zema, prestigiou os produtos da Queijaria Dom Carmelo. “Este é o queijo que todos gostam, mas o que eu gostaria de ter na minha casa é este aqui, com 130 kg, para nunca faltar”, disse o governador, referindo-se ao Queijo Soberano da Mantiqueira.

Para o gerente regional do Sistema Faemg Senar em Varginha, Caio Oliveira, as medalhas são uma prova concreta da eficácia do Programa. “Esse resultado reafirma a evolução e a importância do Programa para os produtores, destacando não apenas a capacitação técnica, mas também todo o trabalho de estruturação e organização da cadeia produtiva do queijo minas artesanal”, explicou. 

O governador Romeu Zema prestigiou os produtos da Queijaria Dom Carmelo 

Medalhas de Ouro para ATeG em Juiz de Fora

Na área do escritório regional do Sistema Faemg Senar em Juiz de Fora, foram cinco medalhas para egressos de grupos de ATeG, três ouros, uma prata e um bronze. Um dos vencedores foi Jayme Porfírio, de Alagoa, que em sua primeira participação em concursos já saiu com uma medalha dourada. O Sítio Sobrado do Condado, onde é feito o Queijo Pedra do Segredo, produz uma variedade que tem feito sucesso nos últimos anos, o Queijo Artesanal Tradicional da Alagoa. A medalha serviu para comprovar que mudanças aplicadas recentemente surtiram o efeito esperado. “Fizemos melhorias na produção, na ordenha e uma nova queijaria, além de vários cursos do Senar. Conseguimos o SIM, e o selo ARTE este ano”, afirmou Jayme. 

Produtor Jayme Porfírio, de Alagoa 

O Aldo Gabriel Barros, também de Alagoa, participou pela segunda vez da ExpoQueijos. Ano passado ele saiu da competição com uma medalha de bronze. Desta vez, ele voltou com ouro. Ele disse muito grato pela conquista. “Deus coloca as pessoas certas em nossas vidas. O ATeG nos ensinou muito e espero que as medalhas abram mais portas para nós”, afirmou Aldo. Ele está à frente da propriedade da família e venceram na categoria Queijo aromatizado e/ou condimentado de leite cru com menos de 30 dias de maturação.  

 

Ainda na região foram outras três medalhas, um ouro para Queijaria La Madre, do Renato Queiroz, de Madre de Deus de Minas. Uma prata para Mauro Ravache, também de Madre de Deus, e um bronze para Jair Martins Barros, de Alagoa.

Requeijão JM: tradição familiar premiada

Com a receita de requeijão moreno, Maria Silva Corrêa, da cidade de Porteirinha levou para casa a medalha de prata no concurso. Produtora do Requeijão JM, faz 12 anos que ela investe tempo e estudo para aprimorar a receita, que tem conquistado paladares em várias cidades, transformando a vida profissional de toda a família.

“Nossa produção é completamente familiar e o maior sustento de todos da casa vem do requeijão. Ano após ano a gente tenta aprimorar a receita, agregar melhorias produtivas, onde hoje atuamos com uma estrutura de uma pequena agroindústria, após capacitação do Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG)”, comenta Maria Silva.  

Em média são produzidas 30 peças de requeijão por dia, através de leite selecionado e produtor certificado, para manter a qualidade do alimento.  O esforço vem sendo reconhecido. Em 2023 ela tinha ficado com a medalha de bronze no mesmo concurso, e neste ano, com a conquista do segundo lugar, ela sabe que está trilhando um caminho certo.

"Receber essas premiações é muito importante. O reconhecimento faz com que a gente busque melhorar mais”. 

Com o requeijão moreno, Maria Silva Corrêa, da cidade de Porteirinha, levou para casa a medalha de prata no concurso

Triângulo Mineiro em destaque

A região do Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba foi representada pelo Queijo Minas Artesanal Minerim no palco da ExpoQueijo Brasil 2024. O produto, da Fazenda Só Nata, de Araxá, recebeu a medalha de bronze na categoria “Queijo de leite cru com casca tratada acima de 91 dias de maturação”. O produtor Alexandre Honorato destacou que esta é a quarta medalha que recebe no Concurso Internacional de Queijos.

“É muito gratificante receber esta medalha com um queijo Minas em meio à quantidade de produtos que estavam na disputa”, explicou. Honorato integrou o grupo de Assistência Técnica de Gerencial na Agroindústria do Queijo Minas Artesanal de Araxá, que foi concluído este ano, e avalia que as orientações contribuíram para o sucesso do seu produto no evento. “A assistência que recebemos foi muito completa, um trabalho bem-feito. Tudo isso ajudou no processo de crescimento do nosso queijo”, completou.

O gerente regional do Sistema Faemg Senar, Ricardo Tuller, enfatizou que a ExpoQueijo Brasil é uma grande vitrine para os produtores. “O concurso é uma oportunidade para os produtores mostrarem a qualidade dos queijos produzidos em Minas Gerais. E vemos, cada vez mais, a presença de assistidos pelo ATeG no palco da ExpoQueijo, evidenciando a importância do programa para o incremento da atividade rural”, finalizou.

 

Premiados do ATeG na ExpoQueijo 2024

Ouro:

• Thiago Silva Barbosa - Queijo Chevrotin (Leite de cabra de coagulação lática ou ácida sem tratamento) - Kadasha - Capril de Serra

• Messias Jacinto de Barros (filho Gabriel) - Queijo Três Irmãos Tradicional Jovem (Queijo aromatizado e/ou condimentado de leite cru com menos de 30 dias de maturação) - Sítio do Condado

• Jayme Porfírio Mendes - Queijo Pedra do Segredo (Queijo de leite cru com aquecimento com 31 a 90 dias de maturação) - Sítio Sobrado do Condado

• Cristiano Martins Fraga - Formaggio San Pietro de Búfala (Queijo de leite de búfala - queijo de coagulação enzimática, massa não filada) - Fazenda Marajó de Minas

• Vinicius Silva Pereira - Pingo do Mula (Queijo Minas Artesanal) - Fazenda São Tiago

• Geraldo Clementino da Costa - Queijo Recanto do Oriente (Queijo Minas Artesanal) - Fazenda Recanto do Oriente

• Renato Queiroz de Castro - Queijo Lá de Madre (Queijo de leite cru com casca tratada acima de 91 dias de maturação) - Fazenda Santa Mônica

 

Prata:

• Mirela Costa Thomaz - Queijo Artesanal Mantiqueira de Minas Pau Brasil (Leite de vaca cru de casca florida acima de 60 dias de maturação) - Kairós Queijaria

• Vilvado da Silva Pereira - Queijo Jacoob Tarde (Leite de vaca cru sem aquecimento com menos de 30 dias de maturação) - Fazenda Jacoob

• Marisa Garcia Silva - Requeijão em Barra (Categoria mista - queijo de massa fundida, requeijão em barra) - Chalé do Queijo

• Fabrício Tavares Fonseca - Queijo Artesanal Capoeira Grande - Capa Preta 26 dias (Queijo de leite cru de casca tratada com menos de 30 dias de maturação) - Sítio Capoeira Grande

• João Carlos Carvalho Filho / Luciane - Queijo Mantiqueira de Minas Juvenil 30 dias (Queijo de leite cru com aquecimento com 31 a 90 dias de maturação) - Queijaria Morro Grande

• Marcondes Moreira de Moura - Queijo Leite de Cabra Fresco FazFor (Leite de cabra - Queijo de coagulação lática ou ácida sem tratamento) - FazFor Agroindústria

• José Correia - Requeijão JM (Requeijão Moreno) - Fazenda Barreiro

• Maria da Saúde Oliveira Silva - Mussarela Palito (Mussarela Palito- leite cru) - Fazenda Lagoinha

• Mauro Ravache Marialva - Queijo Fazenda Marialva (Queijo de leite cru com aquecimento com menos de 30 dias de maturação) - Fazenda Marialva

 

Bronze:

• Braz Pena - Queijo do Sr Braz (Leite de vaca cru sem aquecimento com menos de 30 dias de maturação) - Queijaria do Sr Braz

• Alexandre José da Fonseca e Renato Almeida Fonseca - Queijo Artesanal Mantiqueira de Minas Capa Preta (Leite de vaca cru de casca tratada com menos de 30 dias de maturação) - Dom Carmelo

• Neiva Francisca Mendes Romanelli - Queijo Artesanal Mantiqueira de Minas Capa Preta (Leite de vaca cru de casca tratada com 31 a 90 dias de maturação) - Perroni Queijos

• Gustavo José Pitta / Bianca - Queijo Madre Pérola (Queijo de leite cru com aquecimento com 31 a 90 dias de maturação) - Sítio Velho Pitta

• Marisa Garcia Silva - D' Saúde- Mussarela Palito (Mussarela Palito- leite cru) - Fazenda Tropeiro

• Jair Martins de Barros - Queijo Artesenal de Alagoa temperado com Manjericão (Queijo de leite cru com aquecimento com menos de 30 dias de maturação) - Serra do Condado

• Fabrício Tavares Fonseca - Queijo Minas Artesanal FazFor Extra Maturado (Leite de vaca - Queijo de leite cru com 91 a 180 dias de maturação) - FazFor Agroindústria

• Alexandre Honorato - Queijo Minas Artesanal Minerim - Fazenda Só Nata (Queijo de leite cru com casca tratada acima de 91 dias de maturação) - Fazenda Só Nata 

 

}