Conheça o INAES

O INAES (Instituto Antonio Ernesto de Salvo) é uma associação civil sem fins lucrativos, dedicada ao desenvolvimento, pesquisa e inovação de sistemas produtivos. Atua em parceria com instituições públicas e privadas para fomentar a evolução das cadeias do agronegócio.

Projetos Estudos e Publicações
Editais

Pesquise todos os editais emitidos pelo SISTEMA FAEMG (FAEMG, SENAR, INAES e Sindicatos).

Compartilhe

Carbono neutro deve ser preocupação de todos

AGROFUTURE SUMMIT
ESCRITO POR ASCOM
06/10/2021 . SISTEMA FAEMG, SINDICATOS, INAES, FAEMG
Foto: Wenderson Araujo/CNA

A empresa mineira Nuu Alimentos mostra como o sequestro de carbono pode gerar benefícios ambientais, sociais e econômicos. Case será apresentado no AGROFUTURE SUMMIT.

Alimentos produzidos com o conceito de carbono neutro têm sido cada vez mais consumidos no mundo. O conceito de “sequestro de carbono” - que equivale a uma compensação da emissão do gás carbônico usando algumas metodologias - tem sido usado por várias indústrias, dentre elas a Nuu Alimentos, empresa mineira que produz alimentos com leite e queijo, como o pão de queijo. 

A preocupação com uma produção ambientalmente responsável vem desde o início da empresa, conforme explica a CEO, Rafaela Gontijo. “Já tínhamos a marca e usamos uma indústria terceirizada para a produção. Com o início da pandemia, eu voltei para a fazenda dos meus pais e comecei a pensar na indústria de alimentos e na cadeia produtiva. Se não controlarmos a emissão de carbono, minhas filhas não vão conhecer este mundo que a gente vive”, disse a empresária, mãe de duas gêmeas de dois anos. 

Esse é um dos cases que será apresentado no AGROFUTURE SUMMIT, evento totalmente gratuito e virtual que será realizado entre os dias 6 e 8 de outubro. As inscrições estão abertas.

Como funciona o carbono neutro

Para alcançar o status de carbono neutro, a indústria investe no sequestro de carbono, que significa “equilibrar” a emissão do gás em várias etapas da sua produção, preservando uma área na floresta amazônica. Em 2021, a Nuu Alimentos estima emitir 585 toneladas de carbono, o que equivale a 193 hectares de árvores plantadas. Esse cálculo inclui as pegadas de carbono, que são emissões pela produção dos insumos usados nos alimentos, transporte, embalagens, pontos de venda e o descarte final pelo consumidor. 

“Estamos em um momento em que é fundamental se preocupar com a diminuição das emissões de carbono. Não adianta só a empresa querer, ela precisa garantir que toda a cadeia de fornecedores faça a mesma coisa”, explica.

Outra ação é a contratação de fornecedores vizinhos à indústria, o que garante redução no transporte e, portanto, no consumo de combustíveis, que são altamente poluentes, e ainda ajuda no fortalecimento da comunidade, promovendo emprego, renda, desenvolvimento social e educação no entorno. “Hoje, 78% dos fornecedores estão a, no máximo, 40 quilômetros da fábrica”, diz.

Outra medida é o uso de insumos, como leite e queijo, produzidos em fazendas com sistemas agroflorestais, que são mais ecológicas e investem em produção com menos compostos químicos e emitem menos carbono. A reciclagem das embalagens de plástico também é usada na empresa, por meio de uma cooperativa.

Fábrica própria

E pensando na produção totalmente carbono neutro, a Nuu Alimentos inaugura, este mês, sua própria fábrica, em Patos de Minas, no Alto Paranaíba. A planta foi pensada para ter energia fotovoltaica, reaproveitamento da água de chuva e outras ações para uma produção sustentável. “Considerando somente a energia e o reaproveitamento da água, podemos ter uma redução de 7% nas emissões de carbono”, comenta a empresária. 

“Nesse cenário, o AGROFUTURE SUMMIT se torna fundamental, porque é uma oportunidade de se falar sobre isso. O Brasil tem todas as condições de liderar a agenda global de meio ambiente. Temos a maior biodiversidade do mundo e somos o maior produtor de alimentos. Hoje, o agronegócio brasileiro é muito focado em monocultura de alta escala. E, um evento como esse, mostra que é possível ter uma produção com emissão responsável de carbono e ainda ter um negócio lucrativo, principalmente com os mercados externos, como o norte-americano e o europeu”, finaliza Rafaela.

AGROFUTURE SUMMIT

Em sua primeira edição, o AGROFUTURE SUMMIT é um dos maiores eventos do país voltado para inovação e tecnologia para o agronegócio. Realizado pelo Sistema FAEMG/SENAR/INAES, o evento terá encontros simultâneos, webinars, cursos, conteúdo ao vivo, encontros e seminários. Todo o conteúdo poderá ser acessado por meio da plataforma, pelo computador, celular ou tablet. As inscrições, que são gratuitas, podem ser feitas neste link: https://agrofuturesummit.com.br/#inscricoes 

CO-REALIZAÇÃO: O AGROFUTURE SUMMIT conta com a co-realização da FIEMG, SEBRAE Minas e Governo do Estado de Minas Gerais via Codemge.


Informações para a imprensa:
Hipertexto Comunicação Empresarial
Contato: Paula Albani - 31. 98309-1884 /  Cíntia Paes: 31. 99435-1415
assessoria@theneil.com.br