Conheça o INAES

O INAES (Instituto Antonio Ernesto de Salvo) é uma associação civil sem fins lucrativos, dedicada ao desenvolvimento, pesquisa e inovação de sistemas produtivos. Atua em parceria com instituições públicas e privadas para fomentar a evolução das cadeias do agronegócio.

Projetos Estudos e Publicações
Editais

Pesquise todos os editais emitidos pelo SISTEMA FAEMG (FAEMG, SENAR, INAES e Sindicatos).

Compartilhe

Sistema FAEMG vai a Brasília buscar soluções

CHUVAS EM MINAS
ESCRITO POR ASCOM
27/01/2022 . SISTEMA FAEMG, SINDICATOS, SENAR, INAES, FAEMG


Sensível aos problemas gerados pelas chuvas aos produtores rurais de Minas Gerais, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), declarou, ontem, solidariedade e apoio aos pedidos feitos pelo Sistema FAEMG/SENAR/INAES/Sindicatos. Ela informou que sabem das dificuldades e que vão buscar alternativas que possam dar “alento” aos homens e mulheres do campo que tiveram suas atividades comprometidas. O presidente do Sistema FAEMG, Antônio de Salvo, e o vice-presidente de Finanças, Renato Laguardia, estiveram no Ministério, em Brasília, nesta quarta-feira (26/1), para fazer, pessoalmente, este pedido de ações que possam ajudar a minimizar as perdas causadas pelas chuvas, juntamente com o superintendente técnico da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Bruno Lucchi e a secretária de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Estado de Minas Gerais, Ana Valentini.
 
Antônio de Salvo apresentou o mapeamento inédito, feito pelo Sistema FAEMG, que identificou os principais problemas dos produtores rurais castigados pelas severas chuvas dos últimos dois meses. Ele reforçou o pedido por apoio, principalmente para ajuda no desbloqueio das estradas e para negociação de dívidas.

Além da ministra, também participaram da reunião, o secretário-executivo do (MAPA), Marcos Montes, o secretário de Política Agrícola, Guilherme Bastos e o presidente do Instituto Pensar Agropecuário (IPA), Nilson Leitão. para reforçar o pedido de apoio Federal para os produtores rurais mineiros impactados pelas chuvas neste início de ano. Tereza Cristina informou que equipe do Ministério virá a Minas Gerais, com o objetivo de fazer este diagnóstico e, assim, propor as melhores ações.
 

“Temos que encontrar uma saída para os graves problemas das chuvas de dezembro de 2021 e de janeiro, que ocorreram em Minas Gerais. Estamos atentos para acolher e mensurar esses problemas que atingiram os produtores rurais mineiros.”
Antônio de Salvo, presidente do Sistema FAEMG

“Milhares de produtores foram afetados, principalmente os da agricultura familiar. Vamos fazer pedidos de ajuda em diferentes frentes, de financiamentos a doações de sementes, para levar um alento aos produtores fortemente afetados pelas chuvas.”
Ana Valentini, secretária de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

“Sabemos as dificuldades dos pequenos produtores, que tiveram suas atividades e suas casas completamente comprometidas com as chuvas que assolaram Minas Gerais e Bahia. Vamos a Minas Gerais fazer uma visita e já temos ações que vamos começar a trabalhar, como renegociações de dívidas, para que os produtores tenham algum tipo de alento.”
Tereza Cristina, ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Outras ações:

A CNA solicitou ao governo federal medidas emergenciais e estruturantes para auxiliar produtores rurais de várias regiões do país afetados ou pelas secas ou pelas enchentes das últimas semanas.As solicitações assinadas pelo presidente da CNA, João Martins, foram protocoladas na terça (25), por meio de ofícios. Um foi endereçado à ministra da Agricultura, Tereza Cristina, em que a CNA propõe ações de caráter urgente para produtores prejudicados pelas secas no Sul, Sudeste e Centro Oeste e pelas chuvas na Bahia e em Minas Gerais. No outro, encaminhado aos ministros Paulo Guedes (Economia), Ciro Nogueira (Casa Civil) e Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional), a entidade defende uma resolução do Conselho Monetário Nacional (CMN) com medidas emergenciais de crédito para os produtores impactados pelas enchentes.

Assista ao vídeo: