Compartilhe

ATeG Agro.BR: incentivo à exportação

APICULTURA
ESCRITO POR RICARDO GUIMARÃES, DE MONTES CLAROS
23/11/2021 . SISTEMA FAEMG, SINDICATOS, SENAR, FAEMG

Técnicos de campo do Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) Apicultura conheceram um novo projeto do SENAR Nacional e a CNA: o ATeG Agro.BR. O objetivo do novo projeto é atuar ainda mais fortemente na preparação dos produtores e nas articulações locais para que os produtos apícolas possam ganhar novos mercados com a exportação, de forma direta ou indireta. A apresentação da iniciativa ocorreu durante a semana de treinamento desses profissionais em Bocaiuva. Ao todo, 14 técnicos de cinco regionais participaram do encontro na sede do Sindicato dos Produtores Rurais.

“Queremos crescer em números e em qualidade. Estamos trabalhando para mostrar os aspectos necessários à exportação, principalmente para certificação de orgânicos e regularização dos estabelecimentos beneficiadores de mel. Queremos que isso sirva de piloto para que, a partir dele, a gente possa expandir para outros grupos e cadeias no futuro”, explicou o gerente de Assistência Técnica e Gerencial, Bruno Rocha.

“A gente precisa do apoio dos técnicos para melhorar a qualidade dos sistemas, processos produtivos e dos produtos finais. Nosso produto será mais reconhecido no exterior quanto mais qualificação houver em relação às certificações, selos de qualidade e denominação de origem e geográfica, e quanto mais agregada for a competência nesses processos e produtos. Precisamos alcançar novos mercados, que serão molas desta produção. Com vendas cada vez melhores e com melhor remuneração ao produto final, toda a cadeia será beneficiada”, destacou o consultor da CNA pelo Programa Agro.BR, Ricardo Abreu.

Nivelamento técnico

O treinamento dos técnicos teve a finalidade de alinhar metodologias para que os profissionais levem, cada vez mais, soluções inovadoras para o trabalho em campo. Foram repassadas questões como manejo dos apiários, manutenção das colmeias, alimentação das abelhas, gestão apícola, rastreabilidade e certificação das produções, fomento de novas indicações geográficas dos produtos apícolas mineiros, entre outros. 

“A gente quer que todos trabalhem de forma similar. Além disso, essa troca de experiências fortalece muito a associação para novas soluções e trabalho em equipe. Geralmente, os problemas são semelhantes e cada técnico consegue ter uma solução própria”, disse o gerente de ATeG.

Compartilhar conhecimento

A programação foi conduzida pelo consultor master em apicultura, Arnaldo Maurício Correa Neto. Houve palestras do consultor da CNA pelo Programa Agro.BR, Ricardo Abreu; do instrutor de cursos de gestão do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), José Geraldo da Silva Machado; e de representantes da cooperativa de apicultores (Coopemapi), além de visitas técnicas em apiários, casas de mel e ao entreposto do mel de Bocaiuva.

“A proposta é buscar a padronização, respeitando as particularidades de cada local, incluindo que os técnicos tenham intercâmbio de saberes. Estamos caminhando para mais profissionalização, tanto dos técnicos de campo quanto dos apicultores e das instituições. Com isso, esperamos um crescimento geral do programa”, afirmou Arnaldo Maurício.

Técnica do ATeG na regional de Lavras, Yasmin Freire Veiga Dias pretende levar a experiência e os novos conhecimentos para os apicultores que acompanha. A região onde ela atua está no processo inicial de desenvolvimento dos produtos apícolas.

“Essa troca de informação é muito importante: podemos ver o que deu certo e o que podemos aproveitar. Com o encontro, observei uma realidade diferente, não só ambiental, mas também na organização da apicultura regional. A minha região é muito rica, porém não se fala tanto da cadeia, não temos cooperativas, e a dificuldade de comprar insumos é grande”, afirmou Yasmin.

Pioneirismo

O gerente regional do Sistema FAEMG/SENAR/INAES em Montes Claros, Dirceu Martins, participou do evento e ressaltou a importância de o treinamento ter ocorrido em Bocaiuva, região pioneira na apicultura. “É uma forma de reconhecer o trabalho do município e do Sindicato dos Produtores Rurais, que há anos vem ombreado ao lado do apicultor e de outras instituições, apoiando o desenvolvimento desta importante cadeia produtiva, que vem se destacando muito no Norte de Minas”. 

Também estiveram presentes a analista de ATeG, Paula Rita Lobato; da agente de desenvolvimento local do Programa AgroNordeste, Dayane Dias Fonseca; e dos supervisores de ATeG, Lucas Leocádio, Lucas Oliva e João Lucas.