Compartilhe

Programa ATeG é apresentado em evento em Peçanha, no Vale do Rio Doce

MEIO AMBIENTE
ESCRITO POR DIEGO SOUZA, DE GOVERNADOR VALADARES
09/05/2022 . SINDICATOS, SENAR

O analista técnico regional Cleberty José Rodrigues Ferreira representou o Sistema FAEMG em Peçanha, durante a apresentação de um estudo que propõe a recuperação da sub-bacia hidrográfica do rio Suaçuí Pequeno, através da metodologia do Zoneamento Ambiental e Produtivo (ZAP). O evento do Programa Restaurar aconteceu na Câmara Municipal do município, no Vale do Rio Doce. O programa é uma iniciativa do Sebrae e da Cenibra, com o apoio da Prefeitura.

Na ocasião, foram apresentados os resultados técnicos dos estudos de avaliação da sub-bacia hidrográfica do rio Suaçuí Pequeno, obtidos na aplicação da metodologia do Programa Restaurar, voltada para o estabelecimento de estratégias de desenvolvimento sustentável de um território.

“Esses estudos tiveram início em 2019 e têm o objetivo de subsidiar a tomada de decisão para uma série de ações que envolvem tanto a recuperação ambiental, quanto a melhoria da produtividade do setor agropecuário e o fomento da produção sustentável no território”, explicou Claudinei Gomes Pereira, analista técnico do Sebrae Minas.

Cleberty Ferreira aproveitou a oportunidade para apresentar o Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do Sistema FAEMG, que atualmente atende sete produtores na região da Sub-bacia do Rio Suaçuí Pequeno. Além de explicar a parte técnica e gerencial do ATeG, Cleberty falou das ações e de como funciona a iniciativa. Ele ainda enalteceu o levantamento promovido pela metodologia do ZAP.

“É muito importante conhecer a realidade ambiental da região, para as tomadas de decisões dentro das propriedades. E o mais importante é conhecer para trabalhar práticas conservacionistas de solo e a recuperação de pastagens, para, consequentemente, aumentar a produção e a capacidade técnica de ganho financeiro, além do ganho ambiental com o processo de produção de água”, destacou o analista regional do Sistema FAEMG.

Para o especialista do Departamento de Meio Ambiente da Cenibra, Edson Valgas de Paiva, os estudos permitiram ter maior conhecimento do território e de suas potencialidades e vulnerabilidades.  “O projeto visa atender demandas voltadas à conservação e recuperação ambiental e também à reversão do quadro de degradação da bacia, de forma a contribuir para o aumento da segurança hídrica e da sua sustentabilidade”, enfatizou.