Orientações Administrativas

Os Sindicatos constituem a base representativa do sistema patronal rural em cada município. Identificam problemas do setor, propondo encaminhamento de soluções.

Sindicatos Filiados
Capacitações

No momento, não temos agenda de capacitações. Outras informações: (31) 3074.3026/3074.3028

Compartilhe

Remineralização do solo

USO DA TERRA
ESCRITO POR ASCOM
08/10/2020 . SISTEMA FAEMG, FAEMG

As oportunidades de aproveitamento de subprodutos da indústria e o uso do silício para o aumento da produtividade e para uma agricultura mais sustentável foram tema da palestra online do professor Caetano Marciano de Souza (UFV), promovida pelo Sistema FAEMG/SENAR/INAES, nesta quarta (7/10). A apresentação e interação com as perguntas do público foram conduzidas por Ana Paula Mello, coordenadora da Assessoria de Meio Ambiente da FAEMG, setor responsável pela realização da live.

 Veja os destaques da apresentação:

“Nosso país está localizado em zona tropical, onde o intemperismo é muito forte. Grande parte dos solos carecem de remineralização. E alguns dos principais resíduos (ou subprodutos) das indústrias são corretivos e remineralizadores de solo com excelentes resultados e menor custo”.

“É possível enxergar, naquilo que não interessa à indústria, uma matéria prima muito interessante para a produção agrícola. Cada vez mais precisamos pensar fora da caixinha, de forma inovadora, criando novas tecnologias produtivas com menor custo, maior produtividade e rentabilidade com menor impacto ambiental”.

 “As pessoas vêm indústria e agropecuária como setores muito distintos, quando são complementares. É possível criar aí uma economia circular; que transforma um problema ambiental de um setor em oportunidade de negócio muito lucrativo no outro. Para isso, é preciso criar parcerias”.

 “Os silicatos têm grandes vantagens técnicas e ambientais frente aos calcários. O silício confere à planta maior produtividade, resistência à seca, a pragas, a doenças, e possibilita o desenvolvimento de folhas mais duras e resistentes. É possível reduzir assim inseticidas e fungicidas, por exemplo. E em um solo rico em silicato, o fósforo é menos absorvido pelo solo e fica mais disponível para a planta”.


|Sobre o palestrante

Um dos pioneiros na formulação de silicatos e criador do fertilizante Biosili´cio Plus, Caetano Marciano de Souza é professor da UFV há 30 anos. É também autor de livros para maior produtividade no agronegócio, palestrante e professor de cursos de graduação e po´s-graduac¸a~o, além de consultor de grandes produtores e empresas na gestão de recursos e sustentabilidade.