Compartilhe

Sindicatos do Triângulo avaliam cenário agro pós-eleição

SINDICATOS
ESCRITO POR JULIANA FIDELIS, DE UBERABA
25/11/2022 . SISTEMA FAEMG, SINDICATOS, FAEMG

Reunião do Núcleo dos Sindicatos Rurais do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba avaliou o cenário do agronegócio em Minas Gerais, na quinta-feira (24/11), na sede do Sindicato em Uberaba. Este foi o primeiro encontro da entidade após o segundo turno das eleições.

“Nossa pauta principal era o momento político. Avaliamos que precisamos nos manter unidos e, principalmente, necessitamos de orientações para saber como proceder para defender nosso setor, diante dos problemas que podem surgir para o agronegócio no Brasil”, afirmou o presidente do Núcleo e do Sindicato dos Produtores Rurais de Campo Florido e vice-presidente do Sistema Faemg Senar, Márcio Guapo.

Uma das solicitações definidas pelo Núcleo é que o Sistema Faemg Senar interceda junto ao governador Romeu Zema para que se posicione em relação ao trabalho das forças policiais em caso de invasão de propriedades rurais. “Esta é a nossa maior preocupação. Precisamos saber como o governo estadual vai agir nestas situações, para também orientar os demais presidentes. Sabemos que, caso isso ocorra, o produtor precisa de um apoio rápido da polícia para a retirada dos invasores em 24h”, completou Guapo.

Presente na reunião, o gerente regional do Sistema Faemg Senar, Ricardo Tuller, destacou que a entidade tem cumprido o seu papel de defender os interesses dos produtores rurais nas esferas estadual e federal. “Todas as discussões apresentadas aqui serão levadas ao conhecimento da diretoria do nosso Sistema, no intuito de agilizar as orientações para o setor”, enfatizou.

O encontro do Núcleo contou com representantes dos sindicatos de Campina Verde, Campo Florido, Capinópolis, Conquista, Frutal, Ipiaçu, Ituiutaba, Santa Juliana e Uberaba. “Neste momento de instabilidade, os produtores rurais e suas entidades representativas devem estar unidos e conscientes. É preciso que planejem e discutam as ações e os possíveis cenários futuros, para que tenham mais ferramentas para defender a nossa classe e continuar o trabalho que sustenta o Brasil”, afirmou o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Uberaba, Marco Túlio Machado Borges Prata.