Conheça a FAEMG

A FAEMG (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais) defende os interesses dos produtores rurais do estado.

Crédito Rural

Veja informações sobre os financiamentos destinados aos produtores rurais, cooperativas ou associações para fomentar a produção e comercialização de produtos agropecuários.

Meio Ambiente

Acesse informações técnicas sobre a gestão ambiental na atividade agropecuária em Minas Gerais.

Informações Jurídicas

Acesse os documentos disponibilizados pela Assessoria Jurídica para auxiliar os produtores rurais.

Contribuição Sindical
Leiloeiros Rurais

Veja todas as informações sobre os leiloeiros rurais do estado de Minas Gerais.

Direito de receita dos Sindicatos dos Produtores Rurais

Art. 13 O comitente fica obrigado ao pagamento da comissão de 3%(três por cento) sobre o montante das vendas efetuadas, salvo convenção em contrário.
§ 1º Do total das comissões pagas pelas partes, caberão 75%(setenta e cinco por cento) ao leiloeiro e 25%(vinte e cinco por cento) à Associação Rural do Município onde se realizar o leilão.

§ 2º Se não existir Associação Rural no Município onde se realizar o leilão, o produto dos 25%(vinte e cinco por cento) a que se refere o parágrafo primeiro reverterá em benefício da Federação das Associações Rurais do Estado. (Lei 4.021, de 20/12/61. Original sem grifo).

A Lei 4021/61 menciona Associação Rural e Federação das Associações Rurais. Por quê?

A Lei 4.021, que cria e regulamenta a profissão dos Leiloeiros Rurais, é de 20/dezembro/61. Somente com a Lei 4.214 (Estatuto do Trabalhador Rural), de 2/março/63, foi permitido que as Associações Rurais e Federação das Associações Rurais se investissem na função sindical, tornando-se Sindicatos de Produtores Rurais e Federações da Agricultura e Pecuária (art. 141). 

Os Produtores Rurais, até o advento da Lei 4.214/63, eram organizados em Associações Rurais Municipais que, por suas vezes, eram organizadas em Sociedades Rurais, em nível estadual. As Sociedades Rurais reuniam-se em torno da União Rural Brasileira. Esta organização estava prevista no Decreto-lei 7.749, de 9/abril/45.

O Decreto-lei 7.749/45 foi alterado pelo Decreto-lei 8.127, de 24/outubro/45. A partir deste decreto, as Sociedades Rurais, que congregavam, em nível estadual, as Associações Rurais, tornaram-se Federação das Associações Rurais. A União Rural Brasileira, com o decreto-lei, tornou-se Confederação Rural Brasileira.

A própria Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais – FAEMG – era Federação das Associações Rurais do Estado de Minas Gerais – FAREM, antes da Lei 4.214/63.

Art. 141. As Associações Rurais e seus órgãos superiores, reconhecidos nos termos e sob a forma do decreto 8.127, de 25 de outubro de 1945, poderão, se assim o manifestar a respectiva assembléia geral, dentro de cento e oitenta dias da vigência desta lei, ser investidos nas funções e prerrogativas de órgão sindical do respectivo grau, na sua área de ação, como entidades de empregadores rurais.  (Lei 4.214, de 2/março/63).
Percentual da comissão que cabe ao Sindicato de Produtores Rurais

25% do valor da comissão do Leiloeiro Rural cabe ao Sindicato de Produtores Rurais do município onde se realizar o leilão. Não havendo Sindicato de Produtores Rurais no local do leilão, a comissão cabe, no Estado de Minas Gerais, à FAEMG.

Providências para que o Sindicato venha a receber o percentual das comissões de leilão rural (sugestão) 

1. Fazer reunião com os Leiloeiros Rurais e com as empresas leiloeiras que atuam no município, expondo o direito e o interesse em auferi-lo.

2. Fazer reunião com os Produtores Rurais que realizam leilões para que constem do contrato com a empresa leiloeira ou com o leiloeiro rural, a comissão do Sindicato.

3. Verificar se o Leiloeiro Rural é credenciado pela FAEMG. O credenciamento se dá mediante expedição de Portaria. Basta acessar o site www.sistemafaemg.org.br, clicar em Leiloeiro Rural.

4. Verificar com os Leiloeiros Rurais se procederam ao recadastramento junto à FAEMG. Caso não tenham se recadastrado, comunicar imediatamente à Assessoria Jurídica da FAEMG. 

5. Solicitar que, antes da realização dos leilões rurais, seja realizada reunião com o Sindicato dos Produtores Rurais para os esclarecimentos e ajustes preliminares, inclusive quanto à comissão que a entidade sindical tem direito e como e quando será paga.

O quê fazer quando o Leiloeiro Rural não se dispõe ao pagamento da comissão?

1. Notificar o Leiloeiro Rural do direito do Sindicato de receber o percentual, via Cartório de Títulos e Documentos.

2. Após a notificação pessoal, encaminhar comunicação ao Sindicato Nacional dos Leiloeiros Rurais e à FAEMG.

3. Insistindo em não cumprir à determinação legal, o Sindicato poderá optar pelo ajuizamento de ação.

A empresa leiloeira é devedora do percentual que cabe aos Sindicatos?

Em princípio, quem deve o percentual dos Sindicatos é o Leiloeiro Rural. No entanto, à empresa leiloeira o Sindicato também pode esclarecer do direito e solicitar que a mesma, ao contratar os leiloeiros rurais, faça constar dos contratos com estes a obrigação do pagamento do percentual do Sindicato.

O percentual devido aos Sindicatos pode ser alterado?

Não há disposição que vede tal ajuste, obedecido o limite máximo de 25% sobre o valor da comissão. O valor da comissão também pode ser alterado; nesse caso, o art. 13 da Lei 4.021/61 permite o ajuste em percentual distinto.

ACESSE AQUI A LISTA DE LEILOEIROS RURAIS – INSCRIÇÕES ATIVAS