Conheça a FAEMG

A FAEMG (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais) defende os interesses dos produtores rurais do estado.

Crédito Rural

Veja informações sobre os financiamentos destinados aos produtores rurais, cooperativas ou associações para fomentar a produção e comercialização de produtos agropecuários.

Meio Ambiente

Acesse informações técnicas sobre a gestão ambiental na atividade agropecuária em Minas Gerais.

Informações Jurídicas

Acesse os documentos disponibilizados pela Assessoria Jurídica para auxiliar os produtores rurais.

Contribuição Sindical
Leiloeiros Rurais

Veja todas as informações sobre os leiloeiros rurais do estado de Minas Gerais.

Compartilhe

Reunião em Nazareno mostra bons resultados

ATEG BALDE CHEIO
ESCRITO POR KAROLINE SABINO, DE LAVRAS
04/10/2021 . SISTEMA FAEMG, SINDICATOS, SENAR, FAEMG

Produtores assistidos pelo Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) Balde Cheio reuniram-se em Nazareno para a reunião de benchmarking, que compara o desempenho entre dois ou mais sistemas. No encontro, foram apresentados dados que evidenciam o sucesso do programa do Sistema FAEMG/SENAR/INAES. O ATeG Balde Cheio foi desenvolvido junto a esses pecuaristas por dois anos, em uma parceria com a Associação dos Produtores Rurais e Agricultores Familiares de Nazareno (Asprafan), o Sindicato dos Produtores Rurais de Lavras e o Sindicato dos Produtores Rurais de Bom Sucesso.

A margem bruta por hectare passou de R$ 1.848,76, no primeiro ano, para R$ 3.337,75, um aumento de 80,5%. A margem líquida anual, de R$ 4.155,94, subiu para R$ 87.980,17, um crescimento de 2.117%. No início, a média do grupo apresentava lucro negativo, com -R$ 0,05 por litro. No primeiro ano de programa, esse valor foi para R$ 0,05. Já no segundo ano, foi para R$ 0,24.

Além disso, os produtores foram qualificados pelo programa Negócio Certo Rural (NCR) e pelos cursos de Casqueamento de Bovinos, Cria e Recria de Bezerras, Inseminação Artificial e Solda Elétrica.

Para o presidente da Asprafan, Elvis Moacir de Carvalho, que participou do programa, o ATeG Balde Cheio é essencial, pois ensina a fazer planejamento em um ambiente empresarial. “O objetivo do produtor é ter rentabilidade, e a assistência em gestão é muito importante para isso. Na minha propriedade, o diferencial foi a eficiência reprodutiva. No início, 30% das vacas não estavam prenhas. Diminuímos este número para 17%”.

“O resultado foi muito positivo e o objetivo foi alcançado. Entregamos aos 24 produtores uma capacidade muito melhor de administração e gestão da propriedade. Além disso, fizemos vários treinamentos vinculados ao ATeG Balde Cheio. Foi muito enriquecedor para o produtor e para mim”, afirmou o técnico de campo e médico veterinário, Fabiano Jardini da Cruz.

“O ATeG Balde Cheio mostra que a atividade é lucrativa. Muitas vezes, é da propriedade que sai o sustento da família do produtor e dos trabalhadores rurais. O programa revela que, quando se trata de leite, centavos fazem a diferença”, disse a mobilizadora da Asprafan, Caroline Aparecida de Lima.