Conheça a FAEMG

A FAEMG (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais) defende os interesses dos produtores rurais do estado.

Crédito Rural

Veja informações sobre os financiamentos destinados aos produtores rurais, cooperativas ou associações para fomentar a produção e comercialização de produtos agropecuários.

Informações Jurídicas

Acesse os documentos disponibilizados pela Assessoria Jurídica para auxiliar os produtores rurais.

Contribuição Sindical
Leiloeiros Rurais

Veja todas as informações sobre os leiloeiros rurais do estado de Minas Gerais.

Compartilhe


Certificação e rastreabilidade em debate na CT de Fruticultura

FRUTICULTURA
ESCRITO POR SIMON NASCIMENTO, DE BELO HORIZONTE
21/03/2023 . SISTEMA FAEMG, SINDICATOS, SENAR, FAEMG

Certificação das frutas e rastreabilidade da origem produtiva são exigências previstas em lei


A certificação e rastreabilidade de frutas produzidas em território mineiro fizeram parte das discussões da reunião da Comissão Técnica da Fruticultura do Sistema Faemg Senar, realizada nesta segunda-feira (20/03). O assunto já havia sido pauta anteriormente, em reunião que envolveu produtores rurais, entidades representativas e o governo do Estado.

De acordo com a presidente da Comissão Técnica de Fruticultura do Sistema Faemg Senar, Nilde Lage, o debate faz parte de um trabalho de conscientização dos fruticultores sobre a importância de implementar a certificação e rastreabilidade das frutas produzidas. “É uma tendência do mercado consumidor exigir a rastreabilidade do produto que ele consome. E nós, como comissão técnica, estamos trabalhando nessa mobilização”, argumentou Nilde.

Ela relembrou o programa Certifica Minas, do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), que foi instituído por meio da Lei Estadual 22.926/2018. A iniciativa tem a finalidade de assegurar a qualidade dos produtos agropecuários e agroindustriais que são produzidos em Minas, além de comprovar a origem sustentável dos sistemas produtivos. Reuniões estão sendo realizadas junto ao IMA para discussão do assunto.

Há também o objetivo de levar representantes do Instituto à CT de Fruticultura para dialogar com os produtores. Nilde lembra que a maioria da cadeia produtiva já está apta a implementar os processos, por terem incorporado às rotinas produtivas boas práticas agrícolas, ambientais e sociais. “A certificação e a rastreabilidade garantem que o produtor se mantenha posicionado e competitivo no mercado, em uma situação de alta oferta dos produtos e quando distribuidores e consumidores estão optando por produtos devidamente certificados”, complementou.

Reunião

Durante a reunião, os integrantes da Comissão Técnica da Fruticultura também aprovaram o cronograma de encontros até o final do ano. Assim como em outras comissões, há previsão de realização de debates presenciais no interior de Minas. A última reunião está prevista para novembro, também em formato presencial, em Belo Horizonte.

 

}